Sexta-feira, 31 de Outubro de 2008
Miguel Veloso de volta aos convocados



SPORTING VAI A VILA DO CONDE EM BUSCA DE TRÊS PONTOS

Médio-defensivo regressa aos eleitos de Paulo Bento

 

Sporting e Rio Ave defrontam-se, este Sábado, em Vila do Conde, numa partida a contar para a 7ª jornada da Liga Sagres.

Depois do empate em Paços de Ferreira que relegou os "leões" para o quinto lugar da tabela classificativa, a vitória e a conquista dos três pontos em disputa revestem-se de grande importância para a equipa de Alvalade que, assim, se desloca ao reduto dos vilacondenses com um único objectivo: ganhar.

Paulo Bento, que realçou que os "leões" estão "tranquilos, serenos e confiantes", divulgou ao final da manhã desta sexta-feira a lista de convocados para este jogo, tendo chamado 19 jogadores. De entre os eleitos, destacam-se os regressos de Miguel Veloso e Yannick Djaló, excluídos da última convocatória por opção técnica, bem como Caneira, recuperado da lesão que o afastou dos relvados nos últimos encontros. De fora ficaram Ronny e Tiuí, por opção, bem como Tonel, impossibilitado de dar o seu contributo à equipa devido à lesão contraída no encontro do passado Sábado.

 

LISTA DE CONVOCADOS:

Guarda-redes: Rui Patrício e Ricardo Batista
Defesas: Abel, Daniel Carriço, Polga, Caneira, Pedro Silva e Grimi
Médios: Adrien, Miguel Veloso, Rochemback, Pereirinha, João Moutinho, Romagnoli e Izmaillov
Avançados: Hélder Postiga, Yannick, Derlei e Liedson.

 

O embate entre Rio Ave e Sporting está, então, marcado para as 21.00h de amanhã, com transmissão em directo e exclusivo na RTP1.

 

FORÇA SPORTING!



publicado por Catarina às 15:25
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008
Dois pontos perdidos na Mata Real



PAÇOS DE FERREIRA 0 - 0 SPORTING

Leões atrasam-se na perseguição a Benfica e FC Porto

 

Competição: Liga Sagres (6ª Jornada)
Local: Estádio da Mata Real, Paços de Ferreira
Árbitro: Olegário Benquerença
Paços de Ferreira: Cássio; Ricardo, Kiko, Kelly e Ozéia; Rui Miguel (Pedrinha, 79 m), Filipe Anunciação e Paulo Sousa; Edson (Leandro Tatu, 46 m), William e Cristiano (Chico Silva, 84 m).
Treinador: Paulo Sérgio.
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Paulo Sousa (66 m).
Sporting: Rui Patrício; Abel (Derlei, 71 m), Tonel (Daniel Carriço, 71 m), Polga e Grimi; João Moutinho, Rochemback, Romagnoli (Pereirinha, 46 m) e Izmailov; Liedson e Hélder Postiga.
Treinador: Paulo Bento.
Acção disciplinar: Cartão amarelo para João Moutinho (42 m) e Tonel (62 m).

O Sporting lutou bastante, controlou, mas encontrou pela frente uma equipa muito inspirada defensivamente.
Num terreno de reconhecidas dificuldades, o Sporting não conseguiu conquistar os três pontos pelos quais tanto lutou. Os "leões" fizeram uma primeira parte interessante, com Paulo Bento a apresentar um "onze" diferente daquele que utilizou no encontro frente ao Shakthar, para a "Champions".
Leandro Grimi regressou à titularidade, juntando-se a Abel, Tonel e Polga na defesa. Na frente de ataque, Hélder Postiga actuou ao lado de Liedson e, no meio-campo, Paulo Bento manteve o losango formado por Rochemback, Moutinho, Izmailov e Romagnoli.
Na primeira parte poder-se-á dizer que o ritmo do jogo foi bastante intenso, apesar da partida ter sido, essencialmente, disputada na zona intermediária. Hélder Postiga e Liedson tiveram, cada um deles, duas claras oportunidades de marcar, mas encontraram pela frente Cássio numa noite de forte inspiração, negando as intenções aos «leões». No segundo tempo, ambos os treinadores fizeram alterações: Paulo Bento fez sair Romagnoli e entrar Pereirinha, mantendo o losango. Por parte do Paços, Paulo Sérgio fez sair Edson e entrar Leandro Tatu.
O Sporting continuava a controlar o jogo, trocando a bola, procurando profundidade e empenhado em impedir que o Paços conseguisse surpreender em jogadas de contra-ataque. No entanto, se por um lado o Sporting mostrava enorme eficácia defensiva, por outro continuava a ter dificuldades no último terço do terreno.
Aos 71 minutos, o técnico «leonino» teve mais uma "dor de cabeça" para resolver. Tonel lesionou-se no pé esquerdo e não conseguiu prosseguir. Entrou, e muito bem, para o seu lugar Daniel Carriço. No mesmo minuto (72) Paulo Bento, numa clara intenção de levar a sua equipa à vitória, trocou o defesa Abel pelo avançado Derlei, mas a defesa pacense, a muito custo, foi impedindo o golo que daria a merecida vitória aos «leões».

 

(Crónica: Site Oficial do Sporting)

 

 

AVALIAÇÕES DA IMPRENSA

O que dizem os jornais sobre a prestação de Miguel Veloso

 

:: Por opção técnica, Miguel Veloso não fez parte da convocatória de Paulo Bento para esta partida.



publicado por Catarina às 15:16
link do post | comentar | favorito

Sábado, 25 de Outubro de 2008
Veloso e Yannick não vão a Paços

 

 

LEÕES JOGAM NA CAPITAL DO MÓVEL

Paulo Bento deixa os dois internacionais de fora da convocatória

 

O Sporting joga esta noite em Paços de Ferreira a 6ª jornada da Liga Sagres em busca de mais três pontos rumo ao objectivo final: o título de campeão nacional.

Depois das duas últimas derrotas frente aos adversários directos, FC Porto e Benfica, os "leões", moralizados pela vitória em Donetsk, procuram frente aos pacences o regresso às vitórias na Liga.

Em conferência de imprensa, o técnico Paulo Bento reconheceu já a dificuldade da partida mas sublinhou, ainda assim, que a sua equipa quer vencer na capital do móvel.

O treinador leonino divulgou, igualmente, a lista de convocados para este encontro. Ronny e Tiuí estão de volta aos eleitos, numa convocatória em que se destacam as ausências de Yannick Djaló, Miguel Veloso e Caneira, por opção técnica, bem como a de Vukcevic, que continua de fora das escolhas de Paulo Bento.

 

LISTA DE CONVOCADOS:

Guarda-redes:  Rui Patrício e Tiago;
Defesas: Abel, Pedro Silva, Polga, Tonel, Carriço, Grimi e Ronny.
Médios: Adrien, Rochemback, Izmailov, Pereirinha, Moutinho, Romagnoli.
Avançados: Postiga, Derlei, Tiuí e Liedson.

 

O confronto entre Sporting e Paços de Ferreira tem início marcado para as 21.00h deste Sábado e será transmitido em directo e exclusivo na Sport TV1.

 

FORÇA SPORTING!

(e muita força, Miguel, porque os campeões como tu nunca desistem e este é só mais um obstáculo para superar com toda a garra que eu sei que tens.)



publicado por Catarina às 15:02
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2008
Sporting a 3 pontos dos oitavos-de-final


 

 

SHAKHTAR DONETSK 0 - 1 SPORTING

Leões derrotam ucranianos e dão passo decisivo rumo aos «oitavos» da Champions

 

Competição: Liga dos Campeões (3ª Jornada - Grupo C)

Estádio: RSC Olympiyiskiy, Donetsk (Ucrânia)

Árbitro: Herbert Fandel (Alemanha)
Árbitros assistentes: Jan-Hendrik Salver e Mike Pickel

Shakhtar Donetsk: Pyatov, Srna, Kucher, Chygrynskiy, Rat, Duljaj, Hubschman (Gai, 82 m), Jadson (Willian, 71 m, Fernandinho, Moreno (Gladkiy, 71 m) e Brandão.
Treinador: Mircea Lucescu.
Suplentes não utilizados: Khudzhamov; Seleznov, Lewandowski e Ischenko.
Disciplina: Cartão amarelo para Srna (82 m).
Sporting: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga, Miguel Veloso, Rochemback, João Moutinho, Izmailov (Grimi, 73 m), Romagnoli (Pereirinha, 67m), Liedson e Derlei (Hélder Postiga, 88 m).
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Tiago; Daniel Carriço, Pedro Silva e Yannick Djaló.
Disciplina: Cartão amarelo para Rui Patrício (85 m).
Golo: Liedson (76 m).

 

O Sporting venceu na Ucrânia com um golo de Liedson, aos 76 minutos, e deu um passo decisivo rumo às suas aspirações, ou seja, chegar aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.
Se vencer na próxima jornada, o Shakhtar, em Alvalade, tem praticamente garantida a presença na próxima fase da liga “milionária”.
Paulo Bento voltou a apostar em Rochemback para o lugar de trinco, derivando Miguel Veloso para a lateral-esquerda da defesa – Grimi foi para o banco – Abel na direita, Polga e Tonel no eixo defensivo. Izmailov e Moutinho como médios interiores e Romagnoli mais ofensivo, no apoio a Derlei e Liedson.
Na formação de Lucescu os brasileiros Jadson e Fernandinho, descaindo para as alas deram o sinal mais nos primeiros minutos do encontro, com Brandão e Moreno na frente de ataque. Porém, foi o capitão Srna que na lateral direita – o lugar natural do lesionado Ilsinho – a dar maior profundidade ao corredor, obrigando Izmailov a cuidados redobrados.
O Sporting entrou bem no jogo, principalmente a defender o ímpeto inicial do Shakhtar que, com um ambiente vindo das bancadas, procurou assustar a defesa «leonina» desde o início do encontro.
Os «leões» passaram por alguns momentos de apuro, mas mostraram estar à altura dos acontecimentos, principalmente com a alta intensidade do jogo no Estádio. O sector recuado anulou quase sempre Moreno e Brandão, e com o andar da primeira parte conseguiram estancar a pressão dos ucranianos. Moutinho ia aparecendo mais em jogo, mas a dupla Liedson/Derlei, raramente foi bem servida e o Sporting “andava” longe da baliza de Pyatov. Pedia-se maior esclarecimento em zona de finalização, mas os «leões» demoraram a criar a primeira oportunidade de registo. Apenas aos 52 minutos, com Liedson a cabecear de forma fulgurante, mas junto ao poste da baliza de Pyatov, após belo cruzamento de Moutinho. O Shakhtar voltou a ameaçar a baliza de Patrício, pouco depois, com a dupla sul-americana do ataque a não conseguir desviar o cruzamento de Srna. Mas o Sporting recompôs-se e começou a soltar-se mais, um pouco antes da entrada de Pereirinha (Romagnoli foi um dois mais apagados no gelo ucraniano) no encontro.
Na sequência de um livre de Rochemback para a área, Derlei teve espaço e com um calcanhar brilhante deixou Liedson em posição privilegiada para bater Pyatov. O levezinho não perdoou, e já é o melhor marcador de sempre dos «leões» nas competições europeias com 19 golos, batendo o recorde do saudoso Manuel Fernandes. Sem competir há cinco meses, Liedson em dois jogos faz…dois golos. Irrepreensível. Com a vantagem no marcador, o Sporting soube ser paciente a guardar a bola e gerir a vantagem, controlando os movimentos do meio campo ucraniano. Paulo Bento ainda trocou de avançados, com Postiga a entrar para o lugar do esforçado Derlei, ajudando a segurar a bola longe da baliza verde e branca e os «leões» acabaram por conquistar uma vitória preciosa em Donetsk.

 

( Crónica: Site Oficial do Sporting )

 

 

 

AVALIAÇÕES DA IMPRENSA

O que dizem os jornais sobre a prestação de Miguel Veloso

 

:: Foi escalado pela primeira vez na temporada como lateral-esquerdo, e o jogo não lhe correu de feição: defendeu mal. No capítulo do passe, nem sempre tomou as melhores opções, e isso contribuiu para que algumas transições defesa-ataque não se concretizassem. Acabou a interior-esquerdo e, aí, melhorou.  (O Jogo)

 

:: Constituiu a grande surpresa do onze, ao ocupar o lado esquerdo da defesa leonina. A princípio, não subiu muito, mas cumpriu aquela que era a sua principal missão: travar o endiabrado Srna. Teve dificuldades, é verdade, mas não comprometeu. A atacar, não acertou um único cruzamento.  (Record)

 

:: Melhor no meio do que na lateral: A surpresa que Paulo Bento preparou para o jogo de ontem. Surgiu a lateral-esquerdo, posição onde poucas rotinas apresenta, apesar de não ter sido experiência para o jovem leão. Moreno deu-lhe muito trabalho, Jadson também, além de Srna, sempre Srna, quando arriscou subir - e foram muitas vezes. Depois passou para o meio-campo e acalmou.  (A Bola)



publicado por Catarina às 22:26
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008
Convocados para o jogo com o Shakhtar



 

LEÕES QUEREM CONSOLIDAR 2º LUGAR

Shakhtar Donetsk é o adversário que se segue
 

O Sporting defronta esta noite o Shakhtar Donetsk, numa partida respeitante à 3ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.
Os "leões" já estão na Ucrânia e depois dos três pontos conquistados frente ao Basileia, ambicionam consolidar o segundo lugar do grupo num jogo que, deste modo, se assume de particular importância para a equipa verde e branca.
O técnico Paulo Bento divulgou esta segunda-feira a lista de convocados para este encontro e deixou já bem claro, em conferência de imprensa, que a prioridade é «ganhar».

LISTA DE CONVOCADOS:
Guarda-redes: Rui Patrício, Tiago e Ricardo Batista;
Defesas: Abel, Pedro Silva, Daniel Carriço, Polga, Tonel e Grimi;
Médios: Adrien Silva, Miguel Veloso, Rochemback, Pereirinha, Moutinho, Romagnoli e Izmailov;
Avançados: Derlei, Yannick, Postiga e Liedson.

O confronto entre Sporting e Shakhtar terá início às 19.45h desta quarta-feira (hora portuguesa) e será transmitido em directo e exclusivo na Sport TV2.

 

FORÇA SPORTING!



publicado por Catarina às 16:00
link do post | comentar | favorito

Domingo, 19 de Outubro de 2008
Sporting segue em frente na Taça


 

U. LEIRIA 0 - 1 SPORTING

Liedson resolveu e leões trouxeram uma vitória de Leiria

Competição: Taça de Portugal – 3ª eliminatória
Local: Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, Leiria
Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco)
Árbitros assistentes: Fernando Pereira e Paulo Soares.
U. Leiria: Fernando; Márcio (Ricardo Pateiro, 44 m), Wagnão, Luiz Carlos, Patrick, Tiago, Marco Soares, João Pedro, Luís Manuel (Vanderlei, 76 m), Cássio e Outtara (Pedro Cervantes, 56 m).
Treinador: Paulo Alves.
Suplentes não utilizados: Ricardo, Paulo Vinicius, Correa e Bruno Miguel.
Disciplina: Cartão amarelo para Tiago (65 m) e Luiz Carlos (72 m).
SPORTING: Tiago; Pedro Silva (Abel, 90 m), Tonel, Polga, Grimi, Miguel Veloso, João Moutinho, Izmailov, Romagnoli (Rochemback, 77 m), Hélder Postiga (Derlei, 70 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Ricardo Batista; Carriço, Yannick Djaló e Pereirinha.
Disciplina: Cartão amarelo para Izmailov (90 m)
Golos: Liedson (30 m).

O Sporting segue em frente na Taça de Portugal. Os «leões» venceram em Leiria e Liedson regressou aos golos, numa vitória indiscutível, que apenas pecou por escassa.
Paulo Bento promoveu alguns regressos à equipa, com intuito de ganharem mais ritmo competitivo para os difíceis compromissos que se avizinham. Mais do que uma vitória num campo difícil, onde os «leões» costumam ter dificuldades, há que elogiar a atitude séria da equipa na abordagem à batalha - sobretudo física – de Leiria, que lhe permitiu ganhar confiança para o confronto de Donetsk, na próxima quarta-feira.
A baliza foi ocupada por Tiago, na lateral direita uma novidade, com o regresso de Pedro Silva, e Grimi na esquerda. Paulo Bento não abdicou da rotinada dupla de centrais – Polga e Tonel – mas no miolo, Miguel Veloso foi médio defensivo, enquanto na esquerda, o russo Izmailov voltou à competição após quase um mês de ausência por lesão e foi um dos regressos saudados ao onze. João Moutinho e Romagnoli completaram o losango e, na frente, Liedson foi titular fazendo dupla com Postiga.
O Sporting tentou desde logo tomar o pulso do jogo, e foi sempre uma equipa séria, sabendo que não podia facilitar diante de um adversário moralizado com a visita dos «leões» à cidade do Lis. Izmailov foi peça fulcral no processo ofensivo do conjunto de Paulo Bento, dando maior largura ao lado esquerdo. Na frente, outra boa notícia com a confiança adquirida por Liedson, que voltou aos golos e mostrou argumentos de estar restabelecido para ser de novo titular na estrutura «leonina».
A União do Leiria, comandada por Paulo Alves - antigo jogador dos «leões» queria surpreender o Sporting. Apresentando alguns jogadores muito experientes como Luiz Carlos e Wagnão, dupla de centrais com vários anos de primeira Liga, e Tiago, médio defensivo que representou alguns dos históricos clubes do campeonato, a formação leiriense tentou equilibrar as coisas, mas foi pouco ambiciosa em termos atacantes. Outtara, avançado do Burkina- Faso, deu o primeiro (e único) aviso para a baliza de Tiago.
Aos 23 minutos, golo mal anulado a Postiga, na recarga de cabeça a um surpreendente remate de Polga à barra, que mesmo assim, não esmoreceu o Sporting.
À meia-hora, Liedson que pareceu tocado em falta por Luiz Carlos, foi rápido a levantar-se a atirou a contar, precisamente contra a última equipa a quem havia marcado um golo antes da prolongada lesão.
O Sporting cresceu com a vantagem e teve grande situação para fazer o segundo golo, num remate de Moutinho que foi desviado por Luiz Carlos em última instância e o jogo foi para intervalo.
No segundo tempo, os «leões» voltaram a entrar determinados a fechar a eliminatória rapidamente. A pressionar alto, o Sporting criou imensas dificuldades à União de Leiria para sair a jogar e foi sempre mais equipa. Os leirienses nunca conseguiram causar grandes incómodos a Tiago, e foi precisamente o Sporting a ameaçar novamente com o 2-0, num cabeceamento irrepreensível de Tonel, salvo in-extremis pelo guarda-redes Fernando.
No último quarto de hora a União de Leiria teve mais bola, mas o Sporting, em contra-ataque (já com Derlei no lugar de Postiga) voltou a dispor das melhores oportunidades para "matar" o jogo por Derlei e Liedson. Fernando evitou sempre o pior. Vitória justíssima dos «leões» num resultado que peca por escasso.
Para Xistra e seus auxiliares, mais uma má arbitragem em prejuízo do Sporting. Não tanto pela permissiva actuação do albicastrense em relação às entradas dos jogadores do Leiria, mais pelos foras-de jogo mal ajuizados – um deles no golo mal invalidado a Postiga – que podiam ter garantido outra segurança ao resultado dos «leões».

 

(Crónica: Site Oficial do Sporting)

 


 

AVALIAÇÕES DA IMPRENSA

O que dizem os jornais sobre a prestação de Miguel Veloso

 

:: Sem espaço no meio-campo para jogar com a bola nos pés e fazer as transições defesa-ataque, fez uma partida plena de sacrifício no preenchimento de espaços. Nas bolas paradas e nos remates de longe tentou consolidar a vantagem leonina, mas nem com remates ou com assistências isso foi possível.  (O Jogo)

 

::  Sem Rochemback no losango, mostra-se muito mais participativo. Surge em zonas adiantadas a tentar visar a baliza, marca livres a preceito, que levam perigo à área contrária e faz passes decisivos, como aquele que isolou Liedson no golo do triunfo leonino.   ( eleito "Melhor em Campo" - Record )



publicado por Catarina às 18:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 18 de Outubro de 2008
Convocados para a deslocação a Leiria

 

 

SPORTING DEFRONTA LEIRIA NA FESTA DA TAÇA

Leões admitem importância da competição

 

O Sporting desloca-se este Sábado a Leiria, para defrontar a União, com o objectivo de regressar às vitórias depois da derrota com o FC Porto. Ainda que o adversário tenha sido, esta época, despromovido à segunda liga, os "leões", actuais detentores da Taça de Portugal, não esperam facilidades, de acordo com as palavras de Paulo Bento. O técnico leonino destacou, em conferência de imprensa, a «experiência» dos jogadores leirienses, muitos dos quais já jogaram no principal escalão do futebol português, e considerou de grande importância «valorizar» este jogo como forma de exorcizar o fantasma das duas últimas derrotas para o campeonato.
Para esta partida, Paulo Bento chamou 18 jogadores. A ausência de Rui Patrício, por opção técnica, é o principal destaque da lista de eleitos. Caneira, ainda afastado dos relvados, por lesão, e Vukcevic que, em virtude de uma gripe, se apresentou tardiamente na Academia após representar a respectiva selecção, são duas outras baixas na equipa de Alvalade para o embate com a União de Leiria a contar para a Taça de Portugal.

 

LISTA DE CONVOCADOS:
Guarda-redes: Tiago e Ricardo Batista.
Defesas: Grimi, Daniel Carriço, Polga, Pedro Silva, Tonel, Abel.
Médios: Izmailov, Miguel Veloso, Pereirinha, Rochemback, João Moutinho e Romagnoli.
Avançados: Derlei, Yannick Djaló, Hélder Postiga e Liedson.

 

O encontro decisivo entre Sporting e Leiria está marcado para as 20.00h e será transmitido em directo e exclusivo na Sport TV1.



publicado por Catarina às 18:55
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008
"Estamos mais fortes", diz Miguel Veloso

 

 

«NÃO NOS DEIXAMOS ABALAR»

Miguel Veloso acredita no título de campeão nacional

 

Aos 22 anos, Miguel Veloso cresceu. Em entrevista a O JOGO, o médio revela-se mais maduro, consciente e determinado. A iniciar a terceira época na equipa principal, deixa um aviso sério aos rivais: Não é fácil abalar a estrutura leonina.

 

Como é que analisa os juízos de valor que têm sido feitos sobre a equipa numa fase tão prematura da época?

No início da época, éramos a melhor equipa do Mundo e agora já nos consideram a pior. Infelizmente, as coisas são assim no futebol, mas não pode existir uma diferença tão grande no prazo de duas semanas. Não faz sentido nenhum. Há momentos mais difíceis, nós começámos bem, depois tivemos duas derrotas, mas nada está perdido. Temos vindo a trabalhar bem e sabemos que esse é o caminho.

 

Que tipo de sentimento existe junto do plantel relativamente aos desaires recentes frente aos dois rivais?

Sentimo-nos tristes por perder, ninguém gosta que isso aconteça. Os jogadores, mais ainda, pois entramos em campo sempre para ganhar, mas sabemos que ainda estamos no início e vamos lutar até ao final.

 

No meio dessas análises díspares no que diz respeito ao valor da equipa, qual é a noção que o grupo de trabalho tem da sua qualidade?

Essas análises não nos abalam. Estamos mais fortes que no ano passado. Temos mais qualidade, mais opções e acho que isso é bom para o grupo e para o clube. Se não confiarmos no nosso valor quem é que confiará? Todas as pessoas têm o direito de opinar, nós respeitamos, mas confiamos no nosso valor.

 

Entende, então, que o Sporting está a ser injustamente avaliado?

Se calhar, existem outros clubes que não são tão criticados como nós. Clubes esses que não ganharam uma Taça de Portugal ou uma Supertaça, mas é sobre o Sporting, porém, que todos caem. Se calhar, é por nós sermos tão grandes. Mas isso só faz com que sejamos mais fortes.

 

«UNIDOS CHEGAREMOS MAIS LONGE»

Apoio dos adeptos é fundamental

 

A relação entre os adeptos e a equipa oscila muito. Até olhando para as assistências, que são abaixo do esperado, acha que os adeptos têm tido pouca paciência?

Nós respeitamos a opinião dos adeptos, principalmente a deles, pois são eles que vêm ao estádio e nos dão apoio. Contudo, infelizmente para nós, acho que não é justo que aos 20 minutos do jogo com o Basileia nos assobiassem. Acho que os adeptos deveriam compreender a nossa insatisfação quando as coisas não nos saem bem e não estamos a ganhar. O Sporting só pode seguir em frente se estivermos todos unidos. Jogadores, treinadores, directores juntamente com os adeptos. Assim ficaremos ainda mais fortes.

 

No final do jogo com o Basileia foi contundente a criticar o comportamento dos adeptos, sublinhando que, "se fosse para assobiar era melhor ficarem em casa". Esse tipo de declarações não poderá ser mal interpretado?

Na altura, aquilo que eu queria dizer é que, apesar da vitória sobre o Basileia, ficámos um pouco insatisfeitos com os adeptos. Não me referi apenas a mim, mas a todo o grupo de trabalho, pois estávamos tristes, por entendermos que não era justo aquele tipo de manifestação. Por isso, nessa altura, demonstrei a minha insatisfação e a de todo o grupo. Não é compreensível que aos 20' nos assobiem. Podemos entender que os adeptos estejam insatisfeitos, pois há algum tempo que não vencemos o campeonato, mas há três anos consecutivos, algo inédito na história do Sporting, que disputamos a Liga dos Campeões. O que eles não compreendem é que nós, jogadores, ainda ficamos mais desiludidos quando não ganhamos. Era isso que eu queria que os adeptos entendessem. Nada mais.

 

No jogo com o FC Porto já sentiu alguma diferença na forma de estar do público em Alvalade?

Senti. Os adeptos apoiaram-nos desde o primeiro ao último minuto. Apesar da derrota, estiveram sempre com a equipa, por isso, após o jogo, também agradeci o apoio ao público.

 

Já se apercebeu que vai menos gente ao estádio? Alguma vez deu por si a olhar para as bancadas e a pensar que seria suposto estar mais gente na plateia?

No momento actual que se vive, com a situação financeira muito débil, as famílias sentem dificuldades. Temos reparado que vem menos público aos estádios, mas são situações que não dependem apenas de nós. Óbvio que gostávamos de ter o estádio sempre cheio, era muito importante.

 

Tem a noção do preço dos bilhetes?

Não. Não faço a mínima ideia quanto custa um bilhete.

 

 

«EU E O ROCHEMBACK SOMOS COMPATÍVEIS»

Veloso diz que ambos podem actuar juntos no meio-campo

 

Uma das razões mais apontadas para os desaires recentes do Sporting foi a falência do meio-campo, surgindo inclusivamente algumas análises em torno da compatibilidade de Miguel Veloso e Rochemback no mesmo onze. É complicado coabitarem os dois em campo?

Não tenho essa opinião. Quando eu entrei em Barcelona, o Fábio estava a jogar no meio e as críticas foram favoráveis. Por isso acho que isso não faz sentido.

 

Depois do golo à Naval, na época passada, não voltou a marcar. É algo que precisa para lhe aumentar os níveis de confiança?

É sempre importante, dá moral, pois em qualquer parte do mundo um jogador com confiança é completamente diferente. Obviamente que os golos dão confiança e serão bem-vindos.

 

É fácil de identificar uma frustração especial quando não consegue os seus objectivos nesse capítulo, nomeadamente quando tenta o remate de meia-distância...

Na minha posição, surgem poucas oportunidades para tentar o remate, e tenho aquela ansiedade de querer fazer o melhor, mas infelizmente não tem saído. Mas farei tudo para que isso aconteça.

 

Trabalha muito esse tipo de lances?

Sim, eu quero sempre aperfeiçoar, não só esse aspecto, mas também outros. Quero sempre evoluir.

 

«ESTE ANO VOU SER CAMPEÃO»

Convicção máxima em relação ao título

 

O Miguel ganhou pelo menos um troféu por época desde a sua última época como júnior. No começo da terceira temporada como profissional, porém, ainda não foi campeão...

Mas vou ser este ano!

 

Parece uma profecia à José Mourinho...

Não sei, é uma convicção. Tudo farei para que isso aconteça.

 

Mas é essa a lacuna que lhe falta preencher nesta altura da sua carreira?

Falta-me preencher muita coisa. Fui campeão de juniores no meu segundo ano, campeão da II Divisão pelo Olivais e Moscavide, ganhei duas Taças e duas Supertaças. É bom ter rotina a ganhar e ter títulos.

 

 

«GOSTO DE JOGAR NO MEIO-CAMPO»

Preferência confessa pelo centro do terreno

 

O Miguel Veloso começou a época no banco de suplentes. Esta época está mais complicado conseguir um lugar no onze?

Temos jogadores com muita qualidade, mais opções, cabendo ao mister decidir. A mim cabe-me continuar a trabalhar para ajudar o Sporting. É isso que eu quero.

 

Mesmo que para isso seja obrigado a jogar a lateral-esquerdo adaptado?

Eu tento fazer o meu melhor e o importante é que a equipa se sinta valorizada.

 

Mas sente-se adaptado a essas funções?

Não é uma questão de estar adaptado, eu quero é ajudar. É óbvio que onde eu gosto de jogar é no meio-campo, mas tentarei sempre fazer o melhor em qualquer posição.

 

Curiosamente, sempre que existem alterações tácticas, por norma, é chamado a cumprir vários tipos de funções. Começa a médio-defensivo, passa para lateral-esquerdo, outras vezes para o eixo da defesa. É complicado gerir essa situação?

Não é fácil, por isso é que treinamos todos os dias, para evoluir. O mister sabe aquilo com que pode contar. Se acha que eu faço bem estas funções, continuarei a fazê-lo. Agora, não é fácil um jogador começar no meio e depois derivar para a esquerda, por exemplo.

 

«VOU TRABALHAR PARA VOLTAR À SELECÇÃO»

Assumir-se na Selecção Nacional continua a ser um objectivo

 

Ainda não foi chamado à Selecção A desde que Carlos Queiroz assumiu o comando de Portugal. Como encara essa situação?

Com naturalidade. O mister Queiroz decidiu não me levar, e só tenho de respeitar essa opinião. Vou trabalhar para merecer nova oportunidade, voltar e ajudar a Selecção Nacional.

 

Esteve no Europeu com apenas 22 anos, algo pouco comum. O que retirou dessa experiência?

Foi uma grande alegria poder estar a jogar com e contra alguns dos melhores jogadores do Mundo. Era um objectivo que tinha em mente e que concretizei rápido. São momentos fantásticos, únicos, que se vivem.

 

Estamos perante um novo ciclo na Selecção, com um novo técnico, jogadores que saíram

e outros que entraram. Que opinião tem feito desta evolução?

Tenho boa opinião. O mister Queiroz é a pessoa certa para tomar conta da Selecção. Há um novo ciclo em curso, de facto, com outros jogadores, mas todos eles têm qualidade.

 

Que memórias lhe deixou Luiz Felipe Scolari?

Fiquei com boas recordações. O forte dele é a parte mental. Trabalhava muito bem esse aspecto, e os resultados ficaram à vista.

 

 

«NÃO PODEMOS OFERECER GOLOS»

Médio leonino admite erros cometidos pela equipa

 

Depois de duas derrotas face aos rivais directos, Benfica e FC Porto, qual é o estado anímico da equipa?

A equipa está bem. Recordo-me de que há dois anos, o período que estou na equipa principal, ganhávamos sempre os dérbis e facilitávamos com as chamadas equipas pequenas, acabando por ser nesses jogos que perdíamos o campeonato. Se este ano for ao contrário, óptimo. O nosso único objectivo é ganhar o campeonato, e estamos no bom caminho. Infelizmente, tivemos duas derrotas seguidas, mas o grupo está consciente daquilo que pretende e vai continuar a lutar por isso.

 

Mas perder com dois rivais directos na luta pelo título deve mexer um pouco com o orgulho do grupo de trabalho, ou não?

Perder com dois clubes rivais não é agradável. Claro que queremos sempre ganhar, mais ainda com eles, mas nada está perdido, continuamos a dois pontos do primeiro, penso eu, e na luta pelos nossos objectivos.

 

Já conseguiram identificar as razões principais desses desaires?

Os principais erros frente ao FC Porto, fomos nós que os cometemos. Sem tirar o mérito ao adversário, fomos nós que criámos os golos, eles criaram uma ou duas ocasiões, mas o Sporting na segunda parte esteve mais acutilante, mas acabámos por não ser felizes.

 

Neste início de campeonato, a equipa também vem revelando alguma fragilidade nos lances de bola parada. Já encontraram explicações para isso?

É um facto que já sofremos quatro golos em lances de bola parada. É um aspecto que devemos rever, não só esse como outros: como oferecer golos. Isso não pode ser, mais ainda em jogos muito equilibrados, de grande nível, onde os jogos se decidem em detalhes. Foi isso que aconteceu.

 

Esta paragem na competição poderá ser benéfica para a equipa reflectir sobre os acontecimentos recentes, ou nada melhor que jogar para tentar esquecer uma derrota?

No nosso caso, depois de uma derrota queríamos voltar logo a jogar para ganhar e aumentar os níveis de confiança. Mas assim vamos ter duas semanas para trabalhar e resolver os nossos erros.

 

Depois desta paragem, seguem-se dois jogos, Leiria e Shakhtar Donetsk, a contar para a Taça de Portugal e Liga dos Campeões, respectivamente, onde o Sporting terá dois testes complicados...

Primeiro temos o jogo da Taça, frente ao Leiria, que será bastante complicado. Mas depois teremos um jogo bastante duro, decisivo, frente a uma grande equipa, que, jogando em casa, será mais forte ainda. A nós, compete-nos lutar pelo nosso objectivo, que passa por conquistar os três pontos.

 

O facto de o jogo frente ao Shakhtar Donetsk poder ajudar a decidir quem será o segundo classificado do Grupo C, partindo do princípio de que o Barcelona ganhará o grupo, aumenta o nível de dificuldade deste embate?

Normalmente, não convém perder frente aos adversários directos. Acho que o Shakhtar Donestk tem bastante qualidade individual e também colectiva. Temos de estar bem preparados para esse confronto, por forma a conseguirmos sair da Ucrânia com um resultado que se encaixe nos nossos objectivos.

 

«QUERO EVOLUIR»

Ambição de chegar cada vez mais longe

 

Depois de tudo aquilo que já demonstrou e de tudo aquilo de que já se falou, esperava ainda estar ao serviço do Sporting nesta altura?

Assinei um contrato até 2013 e gostava de o cumprir até ao final. Contudo, qualquer jogador ou ser humano luta para melhorar, evoluir e dar o salto. Quem disser o contrário está a mentir. Mas sei que estou numa grande equipa, o Sporting deu-me tudo desde criança, e eu só tenho de agradecer.

 

Existia alguma expectativa de sair no final da época passada?

Sim, tinha alguma expectativa que isso pudesse acontecer, mas não aconteceu, e estou num grande clube, ao qual darei sempre tudo. É lógico que gostava de sair para um clube ainda maior, mas... sem pressas.

 

Depois de uma primeira época fulgurante, em que coleccionou elogios e arrebatou a crítica e os adeptos, a temporada passada foi bem menos exuberante. Por que razão?

Sou da opinião que a primeira época foi fantástica, mas é importante referir que foi fantástica para a equipa também. Estivemos na luta pelo título até ao fim, ganhámos a Taça de Portugal, enquanto na segunda época começámos a ganhar a Supertaça, mas depois as coisas não correram tão bem no campeonato. Em determinada altura, as críticas foram injustas, pois eu não jogo sozinho, ajudo a equipa, mas, quando as coisas não saem tão bem à equipa, é natural que os jogadores não sobressaiam tanto. O individual é sempre o reflexo daquilo que a equipa demonstra.

 

 

«CAÍ NO ERRO DE DIZER QUE A MINHA CLÁUSULA ERA ALTA»

Eventuais transferências foram ponto quente do defeso

 

O principal tema quente deste defeso foi João Moutinho, o capitão de equipa, ter manifestado intenção de sair, especialmente pela forma como o fez. Ficou surpreendido?

Por ser capitão, o João não é diferente de qualquer outro jogador. Ele está na equipa sénior do Sporting há muito tempo e tem o direito de querer dar o salto. Apresentou os seus motivos para sair. Se calhar, muitos não esperariam que ele tivesse vontade de sair, mas é legítimo que tenha esse desejo.

 

No caso de Moutinho, dada a responsabilidade de ter a braçadeira, não seria mais coerente escolher outra forma de se exprimir?

Porventura, mas ele decidiu assim. Tenho a opinião que se deve sempre falar com o clube. Por altura do Europeu, se calhar caí no erro de ter dito que a minha cláusula era muito alta, pois esses são assuntos para serem resolvidos internamente, entre os jogadores e os clubes. No caso do João, repito, por ser capitão não é diferente. O factor surpresa em relação ao João teve muita influência em tudo aquilo que se falou e nas reacções existentes.

 

Moutinho é um bom capitão?

Sem dúvida. Tem estado com o grupo sempre sabendo defendê-lo. A sua juventude não tem contado. As pessoas depositaram inteira confiança nele, e o João tem sabido retribuir.

 

Acha que tudo se passou demasiado rápido desde que voltou ao Sporting?

Na primeira temporada, depois as coisas tomaram o seu rumo normal.

 

Isso não o alterou de alguma forma?

As pessoas exigem mais de mim. Isso é bom, porque assim também exijo mais de mim.

 

 

«NANI? MUITO FORTE!»

Miguel Veloso relembra a qualidade do ex-colega e amigo do Manchester

 

Tem falado com Nani?

Sim, por vezes falamos por telefone. Quando estou em estágio com o Yannick, ele telefona-nos, mantemos sempre o contacto. É sempre bom ver os nossos amigos bem.

 

É das pessoas que melhor o conhecem. É inegável que Nani surpreendeu pela forma fulgurante como iniciou a carreira no Manchester United. Também o surpreendeu a si?

Nada! Além das qualidades que tem, ele é muito forte mentalmente e, quando decide uma coisa, atira-se com uma vontade enorme. Fê-lo logo nos primeiros jogos pelo Manchester United e está a justificar.

 

Ainda combinam celebrações à distância?

Agora, acabaram-se as celebrações a três. Só na Selecção. E, se Deus quiser, acontecerão.

 

«ESTOU MAIS MADURO»

Médio sente-se mais consciente

 

A sua forma de estar, de agir e até as próprias declarações dão a entender estarmos na presença de uma pessoa que evoluiu bastante em termos de maturidade. Houve uma mudança estratégica em termos comportamentais ou uma evolução natural das coisas?

O tempo passa, e a gente vai ficando mais madura, mas, dentro de mim, tenho sempre aquela criança e aquela pessoa tranquila. Mas reconheço que estou um pouco mais maduro e mais tranquilo. Não me sinto nada diferente, talvez mais evoluído.

 

Também mais consciente do mundo em que está inserido?

Sem dúvida [risos]. Tocaram no ponto certo.

 

«É COMO SE FOSSE EU A ESTAR NA SELECÇÃO»

Feliz com a convocatória de Yannick

 

O seu grande amigo Yannick Djaló é um dos tais elementos que dão os primeiros passos na equipa de todos nós. Isso decerto que o toca especialmente, mesmo assistindo de fora....

Claro! Fico muito feliz. Para mim, é como se fosse eu a estar lá. Sinto-me alegre por ele. Merece.

 

Está já designado como padrinho do Chrystian, filho de Yannick. Preparado para assumir o papel?

Sim, mas ainda não está oficializado. Mas vou cumprir bem o meu papel, de certeza. [risos].

 

Hoje, já poucos o associam ao seu pai, António Veloso. Sente que ganhou a sua própria identidade?

Sim, isso já aconteceu. Mas todos sabem que tenho o maior dos orgulhos no meu pai e em tudo aquilo que ele fez na sua carreira. Tenho de lhe agradecer por tudo, bem como a toda a minha família, em especial à minha mãe, embora o nome seja o do meu pai. Contudo, na verdade penso que me consegui desprender do "Veloso" e que agora já sou conhecido por ser o Miguel Veloso.

 

 

«PALAVRAS DE VUK NÃO AFECTARAM O GRUPO»

Atitude do montenegrino não se reflectiu no balneário

 

Os anos que tem de uma casa onde cresceu e despontou já lhe conferem moral para falar. Posto isso, qual a sua opinião sobre a posição radical de Vukcevic, que diz querer sair, e a sua troca de palavras com o técnico Paulo Bento e Derlei, jogador com peso no balneário?

Isso é entre o jogador e o treinador. Respeito a decisão do Simon; também eu um dia gostaria de me ir embora. Ele tem muita qualidade, sem dúvida, sempre que entra em campo é com a intenção de ajudar.

 

Mas essa troca de palavras, essas posições extremadas, isso não entrou no balneário?

O balneário tem de se abstrair disso, do facto de um jogador querer resolver a sua vida. Tenho é a opinião que, se ele queria sair, deveria falar com o Sporting e não vir dizê-lo à comunicação social. De resto, não teve qualquer efeito no nosso trabalho.

 

É difícil lidar com Stojkovic no balneário, sendo ele um jogador proscrito, que não está nos planos do treinador?

Não. Tem trabalhado bastante bem pelo que tenho reparado. Esforça-se tanto como os outros. O resto é para resolver com o clube.

 

Que opinião tem de Adrien, apontado como seu sucessor?

Desejo-lhe a maior sorte do Mundo. Tem uma qualidade enorme, infelizmente não tem tido oportunidade de a demonstrar. Mas a sua hora há-de chegar. Ele vai ser um jogador fantástico, tal como o Carriço.

 

Falou-se aqui de muitos jogadores, a esmagadora maioria deles formada na Academia Sporting. Mantém-se atento ao trabalho que é feito assistindo a jogos dos escalões jovens?

Às vezes, quando estamos em estágio e há jogos dos mais novos, gosto de ir ver. Quando era mais jovem, gostava de ver os jogadores seniores nas bancadas, era estimulante.

 
Entre os reforços, como foi a integração de Hélder Postiga, sempre especial, quando se trata de um jogador oriundo de um rival?

Desde o primeiro dia, integrou-se de uma forma fantástica, sem problemas. Conhecia-me a mim e ao João da Selecção. A qualidade nem sequer está em causa, porque é um jogador fantástico.

 

O Mundo vive a maior crise financeira dos últimos 80 anos, e há quem vaticine o fim das loucuras que se cometem no futebol, dos rios de dinheiro movimentados. Aquilo que os futebolistas ganham, atendendo também à realidade do cidadão comum, é obsceno?

Temos uma profissão rendível, mas que dura pouco tempo. Graças a Deus, rezo todos os dias a agradecer por ter a profissão de que gosto sendo bem remunerado. Muitas pessoas sentem-se revoltadas com o que ganhamos, mas não temos culpa. Se todos recebessem o mesmo que eu, ficaria muito feliz.


Alguma vez se sentiu alvo de inveja por ser um privilegiado?

O Mundo está cheio desse sentimento. É injusto e muito mau ter inveja de alguém.


Concorda que a estrutura industrializada do futebol tal como a conhecemos se vai mesmo ressentir?

Sim, mas não só a do futebol. Todas as empresas espalhadas pelo Mundo vão ou estão já a ser afectadas.

 

 

«QUERO É ESTAR SOSSEGADO»

 Assédio da imprensa cor-de-rosa é incómodo

 

O Miguel é alvo de muitas atenções e solicitações fora de campo. Há quem goste de explorar a sua vida e imagem, quase como se fosse uma celebridade. Já foi mesmo seguido pelos paparazzi nestas suas férias no exterior. Como lida com isso?

Nem lido com isso! Não o quero, nem o pretendo. Não me sinto bem com essas situações.

 

Tem noção de que vivemos noutra era: a da imprensa cor-de-rosa...

Infelizmente é o que se vende...

 

Mas é inegável que é um alvo extremamente apetecível para publicações desse teor...

Infelizmente, repito. Não quero ser alvo de nada. Quero ser a pessoa que sou, o Miguel. Alguém simples, tranquilo, humilde e que tem a profissão de futebolista.

 

Sentiu a sua privacidade devassada, quando surgiram fotos suas em férias?

Sim, ainda por cima porque passava férias bem longe daqui. Senti a minha privacidade invadida, sim. Gosto é de estar sossegado no meu cantinho.

 

Há quem olhe para si como um exemplo, um ícone da moda, dir-se-ia. Olhando para o plano mais positivo, já reparou nos miúdos que lhe imitam o estilo?

Não, por acaso nunca reparei nisso [risos]. Talvez alguns tentem ter um cabelo igual ao meu, quando o tinha grande, mas eu nunca vi nenhum a imitar.

 

Texto: António Bernardino/Filipe Alexandre Dias

Fotos: Jorge Carmona

Fonte: O Jogo



publicado por Catarina às 17:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 12 de Outubro de 2008
«Folga» para recuperar fôlego

 


MIGUEL VELOSO TENTA RECUPERAR TERRENO

Médio aproveita ausência das selecções nacionais

 

Miguel Veloso vai ficar 13 dias sem disputar qualquer encontro oficial não estando lesionado ou castigado. Estranho? Sim, até bastante. Porquê? Porque desde Janeiro de 2007 que o n.º 24 não conhecia uma paragem competitiva tão grande...
No primeiro ano em Alvalade, e após estreias auspiciosas na Madeira e frente ao Inter, o médio perdeu a titularidade a meio de Outubro e só voltou a ser presença frequente nas opções iniciais depois do Natal. Daí para cá, instalou-se uma norma – por cada 5 dias, Veloso realizava mais um jogo. Fosse no Sporting, na Selecção A ou nos Sub-21. Agora a realidade mudou e, por isso, o leão aproveita a oportunidade para recuperar o terreno perdido em termos de preparação, após uma mazela na coxa que atrasou, em parte, a obtenção do melhor ritmo competitivo.
Pela primeira vez nos últimos tempos, Veloso gozará um fim-de-semana de folga. Mas não foi apenas isso que mudou em relação ao médio que, na terceira temporada ao serviço dos lisboetas, conhece nova realidade para superar.

Em 2006/07, MV era sinónimo de revelação: o futebol verde e branco passava todo pelos pés do médio que, em ano de estreia, fez prevalecer a visão de jogo e o bom posicionamento para conduzir os leões à quebra de jejum de títulos (Taça); em 2007/08, MV tornou-se no alvo a abater - como o próprio jogador admitiu em entrevista a Record, os adversários começaram a estruturar-se em torno do 24, o que reduzia muito a margem para brilhar. Mesmo assim, um bom final de época valeu o passaporte para o Euro'2008.

Na presente temporava, MV já não é o equivalente a titular indisctuível, dada a abundância de opções válidas. E os primeiros compromissos oficiais provaram isso mesmo. É por isso que, na paragem, Veloso terá uma palavra (forte) a dizer.

 

À ESPERA DA CHAMADA DE QUEIROZ

24 nunca tinha ficado em Alcochete nas paragens

 

O médio nunca falhou qualquer compromisso de uma Selecção por opção mas, agora, a realidade vai mudar - apesar de poder actuar pelos Sub-21, Caçador já prepara uma nova vaga após a eliminação na qualificação para o Europeu.

Sobra a Selecção A, treinada por Queiroz, o mesmo que foi considerado "persona non grata" em Alvalade após troca de palavras com Franco por... Veloso.

 

(Fonte: Record)



publicado por Catarina às 22:21
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008
Sporting perde liderança para o FC Porto


 

SPORTING 1 - 2 FC PORTO

Leões derrotados em casa pelo campeão nacional

 

Para o encontro com o FC Porto, Paulo Bento colocou Yannick Djaló no lugar de Leandro Romagnoli, deixando o ataque entregue a Derlei e a Postiga, uma dupla conhecedora da equipa portista, e o meio-campo a cargo de Miguel Veloso, Moutinho e Rochemback, atrás de Djaló.
Devido a estas alterações, ou não, os «leões» entraram em campo a pressionar fortemente a defesa contrária, quando esta tinha a bola, e a sair rapidamente para o ataque mas, ainda assim, a equipa «leonina» não conseguiu criar verdadeiras situações de perigo para a baliza de Nuno, exceptuando uma arrancada de Postiga que, já dentro da área, e depois de ter passado por dois adversários, não bateu o guarda-redes contrário.
À passagem do minuto 17, e quando nada o fazia prever, o FC Porto fez o 1-0, por intermédio de Lisandro, depois de uma perda de bola de Grimi, junto à linha lateral. Exactamente dez minutos depois, o Sporting chegou ao empate, da marca de grande penalidade. Depois de sofrer falta de Tomás Costa, João Moutinho encarregou-se de marcar, e repor a igualdade, um resultado que não se manteria durante muito tempo, uma vez que, aos 31 minutos, Bruno Alves, na marcação de um livre directo, recolocou os «dragões» em vantagem.
Até ao intervalo, a equipa «leonina» procurou chegar ao golo, enquanto o FC Porto esperava, como acontecera até então, pelo erro dos «leões» para contra-atacar.
Para a segunda parte, Paulo Bento colocou Bruno Pareirinha no lugar de Grimi, fazendo Veloso descer para a esquerda e Rochemback ficar como o último homem do meio-campo. Com esta alteração, os «leões» ficaram mais balanceados para o ataque, deixando mais espaço para o adversário contra-atacar.
Com o passar dos minutos, e com a ajuda do público, os «leões» começaram a justificar o golo do empate, criando inúmeras situações de perigo para as redes de Nuno e, sobretudo, obrigando a equipa nortenha a jogar mal e a ter que perder (muito) tempo para quebrar o impressionante ritmo que o Sporting impunha então, ritmo que se tornou ainda mais forte depois das entradas de Liedson e Romagnoli.
Mesmo fazendo uma grande segunda parte, o Sporting não conseguiu dar a volta ao resultado trazido da primeira parte, perdendo assim a liderança do campeonato.

 

(Crónica: Site Oficial do Sporting)

 

 

AVALIAÇÃO DA IMPRENSA

O que dizem os jornais sobre a prestação de Miguel Veloso

 

:: Moroso e pouco mais que desastrado na forma como soltou o esférico, comprometeu a transição para o ataque e desencadeou, por arrastamento, o contra-ataque venenoso do tricampeão. Alinhou como lateral-esquerdo na segunda parte, e aí esteve muito superior (não era difícil) a Grimi. Dos mais insistentes e incansáveis leões na senda pelo segundo golo, que nunca apareceu.  (O Jogo)

 

:: Jogo intrigante e instável a todos os títulos. Deu-se mal na posição 6, falhando passes a comprometer a fluidez da equipa mas já quando passou para lateral esquerdo teve certa influência no jogo ofensivo. Porém, pecou a defender, lançando pela sua zona o FC Porto alguns contra-ataques quando a velocidade estava no ponto zero.  (A Bola)

 

 

DECLARAÇÕES NO FINAL DO JOGO

Médio garante empenho total do grupo em inverter os últimos resultados

 

Miguel Veloso não podia ter sido mais claro na abordagem que fez aos noventa minutos. «O que se passou foi que demos dois golos ao FC Porto. Há que dar mérito ao adversário, porque conseguiu aproveitar as oportunidades. Infelizmente, não conseguimos vencer e esse era o nosso objectivo.», realçou o médio que, pelo meio, se dirigiu aos adeptos: «Gostava de agradecer o apoio do público durante o jogo. Eles que, tal como nós, também estão tristes, mas sei que vamos dar a volta por cima.»

«Jogámos melhor na segunda parte e dominámos», opinou, concluindo que «nada está perdido. Estamos a dois pontos do FC Porto e o campeonato é muito longo.»

 

(Fonte: A Bola)



publicado por Catarina às 22:03
link do post | comentar | favorito


Bem-vindo (a)! Este é um blog dedicado ao jovem médio do Sporting e da Selecção Nacional Miguel Veloso, que visa trazer as mais diversas informações acerca do jogador e do seu trabalho, além de, obviamente, homenageá-lo e demonstrar-lhe o nosso apoio, pelo que não tem qualquer ligação oficial com o jogador ou o Sporting Clube de Portugal.
O blog é mantido por mim, Catarina Ferreira, desde Abril de 2007 e está em constante actualização. Obrigada pela visita. :) Dúvidas, sugestões ou críticas? Envia-nos um e-mail.



Nome: Miguel Luís Pinto Veloso
D. Nascimento:
11/05/1986
Idade: 23 anos
Nacionalidade:
Portuguesa
Naturalidade:
Coimbra
Altura:
1,80 cm
Peso:
79 kg
Clube Actual:
Sporting Clube de Portugal
Nº da Camisola:
24
Posição:
Médio-defensivo
Clubes Anteriores:
SL Benfica, CAC Pontinha, Olivais e Moscavide
Internacionalizações sub-21:
13
Internacionalizações AA:
5
Total de internacionalizações: 69


SPORTING x Olhanense
Competição:Liga Sagres (5ª Jornada)
Data: 21/09/2009
Hora: 20.10h
Local: Estádio José Alvalade, Lisboa
Transmissão: Sport TV


FC Porto x SPORTING
Competição: Liga Sagres (6ª Jornada)
Data: 26/09/2009
Hora:19.15h
Local:Estádio do Dragão, Porto
Transmissão: r Sport TV



COMPETIÇÕES NACIONAIS


Campeonato Nacional da 2ª Divisão B Zona Sul
Época: 2005/06
Clube: Olivais e Moscavide


Taça de Portugal
Época: 2006/07
Clube: Sporting Clube de Portugal


Supertaça Cândido de Oliveira
Época: 2007/08
Clube: Sporting Clube de Portugal


Taça de Portugal
Época: 2007/08
Clube: Sporting Clube de Portugal

INTERNACIONAIS


Campeonato da Europa Sub-17
Ano: 2003
País anfitrião: Portugal


Clica aqui para visitar o nosso canal de vídeos, onde podes encontrar os golos, os lances, as declarações e os momentos mais marcantes do Miguel ao serviço do Sporting e das Selecções Nacionais.


Sporting x Boavista
11.05.2008
Estádio José Alvalade
Faixa exibida no jogo Sporting x Boavista, no dia em que Miguel Veloso completou 22 anos - uma data que não podia deixar de ser assinalada. A imprensa desportiva, nomeadamente os jornais Record (clica para ver) e O Jogo (clica para ver) deram destaque a este gesto nas edições do dia seguinte. (Clica aqui para ampliar)

Se gostavas que o teu blog/site figurasse nesta lista, envia-nos um e-mail! :)

Sporting Clube de Portugal
. Site Oficial
. Portal Sporting XXI
. Sporting 100
. Leão da Estrela
. Sporting PlanetaPortugal.com

Futebol
. Fed. Portuguesa de Futebol
. SJPF
. LP de Futebol Profissional
. UEFA

Parceiros
. Leandro Romagnoli Online
.
Gema D'Arte
. O Treinador de Bancada
. Bancada Sul
. Izmailov7
. Ruben Amorim
. Di María 20
. Simão Sabrosa
. Bónus Apostas
. Leão Rampante

Imprensa Desportiva
. Jornal "Record"
. Jornal "A Bola"
. Jornal "O Jogo"
. MaisFutebol
. Desporto10

Vê aqui os posts mais antigos:
. Abril 2007
. Maio 2007
. Junho 2007
. Julho 2007
. Agosto 2007
. Setembro 2007
. Outubro 2007
. Novembro 2007
. Dezembro 2007
. Janeiro 2008
. Fevereiro 2008
. Março 2008
. Abril 2008
. Maio 2008
. Junho 2008
. Julho 2008
. Agosto 2008
. Outubro 2008
.
Novembro 2008
.
Dezembro 2008
. Janeiro 2009
. Fevereiro 2009
. Março 2009
. Abril 2009
. Maio 2009
. Agosto 2009




Número de visitas
(desde 3 de Setembro de 2007)